Produtos Veículos
ORÇAMENTO0 produtos

Notícias automotivas


COMPARTILHE

QR Code

Visualize em seu smartphone, tablet ou dispositivo móvel com a leitura do QR Code.


Dúvidas? Entre em Contato

CALOR INTENSO REMETE A CUIDADOS COM O AR-CONDICIONADO

T- T T+

Webmotors - Em tempos de calor intenso não dá para cogitar ficar sem ar-condicionado. Mas você se lembra quando fez a revisão dele pela última vez? Além de perder eficiência, um equipamento com problema pode ser danoso a pessoas com problemas no sistema respiratório, como alergia ou asma.

A conduta básica do condutor é não deixar de fazer revisões a cada 12 meses ou 15 mil quilômetros rodados, segundo Luciano Ponzio, porta-voz da microAir, marca de filtros de cabine da Freudenberg. “Nestas inspeções são revistos os filtros, que retém a sujeira absorvida do ambiente externo”, explica. O especialista lembra que muitas montadoras já adotam a vistoria do ar-condicionado em seus programas de revisões periódicas.

Um ponto de atenção está no tipo de filtro do carro. O mais comum é o de partícula, de coloração branca e mais leve do que o de carvão, que possui tom mais acizentado. Ambos possuem a mesma função, mas a segunda opção é mais eficaz no combate a odores. Na hora da revisão é bom observar se o filtro novo corresponde ao mesmo tipo do equipamento substituído.

O principal indicador de acúmulo de sujeira no filtro está exatamente no mau-cheiro, causado por fungos e sujeira que se acumulam devido ao ambiente úmido e escuro, característico dos painéis onde o ar-condicionado fica instalado.

Já a água que fica pingando embaixo do carro pode parecer um problema, mas na verdade é uma reação normal que ocorre graças à troca de calor feita pelo ar-condicionado. Outra pegadinha que o sistema prega nos consumidores é um fluxo de neblina que sai dos difusores e faz muita gente pensar que é sintoma de defeito. Mas, de acordo com o Cesvi ( Centro de Experimentação e Segurança Viária), esse comportamento é o reflexo do rápido arrefecimento e entrada de ar úmido. Ou seja, nada de esquentar a cabeça com isso.

Um transtorno real é se houver transbordamento de água para dentro do carro, que indica entupimento do dreno. A desobstrução dele é feita apenas em oficinas especializadas.

O mesmo pode ser dito em relação a problema nos dutos de ar. “Muita gente acredita que o serviço de higienização, comum em muitos lava-rápidos, solucionaria o problema. Mas esse tipo de limpeza só perfumaria o sistema e mataria algumas bactérias. Se o duto estiver totalmente contaminado, é necessário abrir o painel do carro e fazer uma limpeza completa”, afirma Ponzio.

Mas para não chegar a este problema extremo, não há nada melhor do que fazer revisões periódicas. O conselho dos especialistas ouvidos pelo WebMotors é não lembrar do ar-condicionado somente nos momentos de necessidade. Ele merece atenção sempre.

Texto: Lukas Kenji

Foto: Divulgação

01/03/2015

Ar Condicionado

A HDS não efetua venda direta ao consumidor!
Top of page Top
Desenvolvido por iGRO