Produtos Veículos
ORÇAMENTO0 produtos

Notícias automotivas


COMPARTILHE

QR Code

Visualize em seu smartphone, tablet ou dispositivo móvel com a leitura do QR Code.


Dúvidas? Entre em Contato

CATALISADORES QUE NÃO FUNCIONAM CORRETAMENTE SÃO GARANTIA DE PREJUÍZO

T- T T+



Meu Carro Novo - Instalados em veículos de passeio a partir de 1992, os catalisadores tornaram-se itens obrigatórios, com o objetivo de transformar grande parte dos gases tóxicos do motor em gases inofensivos.
Porém, a importância deste equipamento para a vida útil do motor é geralmente esquecida pelos motoristas. Esses redutores de poluição são prejudicados pelos combustíveis de má qualidade e pelas lombadas fora de especificação, o que pode causar danos de até R$ 4 mil em alguns casos. "Catalisadores falsos provocam o aumento direto do consumo do combustível, além de causar uma mudança nas taxas de contra-pressão, que provocam alterações no sistema de injeção, arraste de óleo do motor e desgaste prematuro de peças", afirma o gerente de engenharia da Mastra Escapamentos e Catalisadores, Valdecir Rebelatto.

Na hora de substituí-lo, é preciso ter o cuidado de não aceitar peças falsificadas - formadas por apenas uma carcaça com tubo soldado, sem o suporte cerâmico revestido com óxido de alumínio e metais ativos, que convertem os gases tóxicos. Os falsos catalisadores custam mais barato que os originais, mas não funcionam com sua verdadeira finalidade. Retirar, adulterar, ou instalar indevidamente o catalisador sujeita o dono do carro, e/ou o estabelecimento responsável, a multa que varia de R$ 1000,00 a R$ 50.000,00. "Cada modelo de veículo necessita de um catalisador específico com volume próprio de conversão. Um conversor catalítico inadequado irá comprometer a conversão de gases ofensivos em gases inofensivos e água", explica o gerente de engenharia da Mastra.

O catalisador está localizado no sistema de escapamento, depois do coletor de gases de escape e próximo ao motor para melhor aproveitar a temperatura decorrente da combustão. A eliminação desses redutores, além de agredir o meio ambiente, pode deixar o proprietário do veículo sujeito a multas, pois infringe a lei nº. 9.503, de 23 de setembro de 1997, que institui o Código de Trânsito Brasileiro.

Em teste do Inmetro (Instituto Brasileiro de Metrologia) exibido pelo programa Fantástico, da Rede Globo de Televisão, dia 23 de setembro, os catalisadores Mastra estão conformes.

Quando trocar o catalisador

Um catalisador genuíno, que vem com o veículo novo, tem vida útil média de 80 mil quilômetros. Trincas, quebras e derretimento da cerâmica também são sinais para a troca imediata. Os catalisadores para o mercado de reposição têm vida útil média de 40 mil quilômetros. "Uma análise de gases constatará que o catalisador não está funcionando. Outro método utilizado é a diferença de temperatura medida nos cones com o termômetro infravermelho", esclarece o gerente de engenharia da Mastra Escapamentos e Catalisadores, Valdecir Rebelatto.

A verificação deve ser feita por profissionais especializados de centros automotivos. "Desde 2003, a Mastra Escapamentos e Catalisadores possui um programa de capacitação para profissionais de centros automotivos chamado Esclareça e Venda, que tem como intuito, orientá-los sobre troca e manutenção do sistema de exaustão", revela Rebelatto.
01/10/2007

Ar Condicionado

A HDS não efetua venda direta ao consumidor!
Top of page Top
Desenvolvido por iGRO