Produtos Veículos
ORÇAMENTO0 produtos

Notícias automotivas


COMPARTILHE

QR Code

Visualize em seu smartphone, tablet ou dispositivo móvel com a leitura do QR Code.


Dúvidas? Entre em Contato

LANÇAMENTO? NÃO, SÓ UM TAPINHA PARA REJUVENESCER O CARRO

T- T T+

Webmotors - Você reparou que cada montadora faz dez, vinte lançamentos por ano? Considerando todas as versões de acabamento, motorização e carroceria o mercado brasileiro apresenta mais de vinte “novidades” todos os meses. Mas quais foram os carros realmente novos que chegaram ao mercado nos últimos tempos? Poucos, muito poucos. A maioria é na verdade relançamento. São facelift, maquiagens, mudanças superficiais, atualizações, modernização, enfim, alterações no modelo original com o objetivo de dar um impulso nas vendas, ás vezes buscar uma sobrevida.

Mas por menor que sejam essas mudanças, o mercado reage, quase sempre positivamente. Veja o caso recente do “lançamento” do Palio Weekend, da picape Strada e do Siena EL. Os carros – 15 versões no total - não tiveram nenhuma mudança radical, apenas alterações estéticas na dianteira, painel, volante e detalhes de acabamento. No entanto a Fiat prevê um crescimento de vendas de pelo menos 10% em cada modelo.

Qualquer mudança causa expectativa no mercado, atrai a atenção do consumidor. A simples exposição das fotos nos sites especializados “bomba” a audiência. “Novidade”, “Lançamento”, “Segredo”, são os assuntos mais procurados pelo internauta.

Muitas vezes as mudanças nem chegam a inclusão de equipamentos, mas apenas a detalhes de acabamento. O importante é provocar no cliente a sensação de mudança, a sensação de que ele está comprando um produto de valor, que lhe dê mais prazer.

Cláudio De Maria, diretor de Engenharia e Design da Fiat, diz que o cliente precisa ter a percepção de qualidade do produto, isto é: as mudanças no carro precisam causar a sensação de que ele ficou mais moderno, mais sofisticado, mais confortável, mais requintado.

Para isso, a engenharia e o design das montadoras usam truques. Exemplos: o formato da boca do pára-choque pode dar a impressão que o carro fique mais largo; um filete cromado na grade dá um ar sofisticado, as linhas mais definidas na carroceria dão ao cliente a percepção de um carro mais estiloso (essas mudanças foram incorporadas na linha Fiat).

Tudo no carro pode ser melhorado, para fazer com que o cliente tenha, a cada mudança de linha, uma percepção de melhoria do produto.- A melhora da sonoridade do aparelho de som, a geração de um som mais apurado,- A textura dos instrumentos que são tocados pelo motorista na condução do veículo,- O formato mais adequado do botão do rádio, do acionador do ar-condicionado, do farol, do pisca alerta,- A cor do painel, que se modifica ao sabor das mudanças da moda.

Essas percepções trazem um real conforto a motoristas e passageiros e fazem com que os ocupantes se sintam melhor, tenham mais prazer ao viajar.

“Você precisa ter a percepção de qualidade” diz Cláudio De Maria. É um a questão psicosensorial: se você estiver se sentindo bem, o carro é bom. Se não se sentir bem, tudo parece ser ruim”.

O diretor da Fiat revelou uma experiência curiosa, que confirma as suas análises:Numa clínica, o pesquisado fez a avaliação de dois carros idênticos, mas um deles tinha o banco mais confortável do que o outro. A percepção do entrevistado foi muito além do desconforto ao sentar; atingiu todos os elementos do veículo. Ao avaliar o carro com o banco desconfortável a pessoa passou a perceber problemas diversos, como ruídos mais altos do motor e do contato do pneu com o asfalto. Barulho na suspensão, problemas de desempenho do motor, dificuldade maior de acesso aos instrumentos, sendo que o carro era exatamente o mesmo.

Essas pequenas mudanças, portanto, embora superficiais, têm uma contribuição importante junto ao consumidor, e especialmente junto ao faturamento da montadora. Como ressalta De Maria, “custa caro”, pois é preciso investir em novos materiais, em ferramentas e, principalmente, em desenvolvimento do produto. Mas é um investimento que, para a montadora, vale a pena.

As opiniões expressas nesta matéria são de responsabilidade de seu autor e não refletem, necessariamente, a opinião do site WebMotors.
04/09/2012

Destaques

A HDS não efetua venda direta ao consumidor!
Top of page Top
Desenvolvido por iGRO