Produtos Veículos
ORÇAMENTO0 produtos

Notícias automotivas


COMPARTILHE

QR Code

Visualize em seu smartphone, tablet ou dispositivo móvel com a leitura do QR Code.


Dúvidas? Entre em Contato

MESMA BASE MECÂNICA, PROPOSTAS E PREÇOS DISTINTOS

T- T T+

Carsale - Muito comum hoje em dia, o compartilhamento de plataformas e componentes entre marcas e modelos de automóveis é uma estratégia das fabricantes para aumentar a produtividade e diminuir os custos. Pode parecer estranho se pensarmos que o carismático Volkswagen Fusca utiliza a mesma base mecânica do sisudo Jetta, por exemplo. Os carros têm “corpos” distintos, mas a “alma” é a mesma.

No mercado é possível encontrar modelos de uma mesma marca, porém de categorias diferentes, compartilhando a arquitetura e o conjunto motriz. Isso ocorre também entre rivais de fabricantes diferentes. O Carsale separou alguns exemplos de carros que utilizam plataformas, motores e câmbios iguais aos de outros modelos, comercializados com outra proposta e que apresentam, inclusive, comportamento dinâmico distinto.

Volkswagen: Fusca x Jetta 2.0 TSI



O “besouro” e o sedã são montados sobre a plataforma PQ35 (foto que abre a matéria) e compartilham o motor de 2.0 litros turbo de 200 cavalos de potência e o câmbio automatizado DSG de seis marchas e dupla embreagem. O Fusca com essa transmissão é vendido a partir de R$ 82.290 e tem uma proposta de hatch de visual diferenciado e apelo esportivo. Já o Jetta é um sedã médio que concorre com as versões topo de linha do Honda Civic e do Toyota Corolla, oferecendo como diferencial um conjunto mecânico mais potente e refinado. Seus preços começam em R$ 86.290.

Citroën C3 x Peugeot 208



Os dois compactos premium são fabricados em Porto Real (RJ) e têm preços que começam na casa dos R$ 40 mil. O C3 tem como apelo principal o visual totalmente renovado, o bom pacote de equipamentos de série e o acabamento caprichado. Já o 208 chega para renovar o portfólio de compactos da Peugeot e é a principal aposta para alavancar as vendas da marca. Apesar de utilizarem a mesma plataforma e os motores de 1.5 e 1.6 litro, os hatches se comportam de maneira diferente. Enquanto o C3 tem rodar voltado para o conforto e posição de dirigir mais elevada, lembrando uma minivan, o 208 tem uma pegada mais esportiva. Em termos de acomodação do motorista ao volante, acertos de motor, câmbio e suspensão, os co-irmãos são bem diferentes.

Hyundai: HB20 1.6 x i30



O HB20, sensação da marca sul-coreana vem fazendo sucesso entre os compactos e já ocupa a quinta colocação no ranking de vendas no País. Suas versões mais caras são equipadas com um bloco de 1.6 litro flex que rende até 128 cv e têm preços que começam em R$ 39.995. Com um pacote de equipamentos mais farto que o do HB20, a nova geração do i30 chegou ao mercado no começo do ano custando a partir de R$ 75 mil. Apesar da grande diferença de preços e de serem modelos totalmente diferentes, o hatch médio utiliza o mesmo motor do carro de entrada da marca no Brasil.

Dodge: Journey x Durango



Os dois modelos não utilizam a mesma plataforma, mas os dois gradalhões dotados de amplo espaço interno e capacidade para levar até sete pessoas, compartilham o elogiado motor Pentastar de 3.6 litros V6 de 286 cv. No entanto, o Journey conta com um câmbio automático de seis velocidades ante o de cinco marchas do Durango, que custa R$ 70 mil a mais (considerando as versões SXT e Crew, as mais baratas de ambos). Além disso, o Journey leva vantagem também no sistema multimídia com tela de 8,4 polegadas e GPS. No Durango, o equipamento tem display de 7 polegadas e não possui o navegador.

Ford: New Fiesta x EcoSport



O EcoSport chegou ao mercado em 2003, derivado da quinta geração do Fiesta - ambos produzidos em Camaçari (BA) - e fez sucesso no mercado brasileiro com o seu apelo aventureiro urbano. A nova geração do jipinho também é montada na Bahia, mas agora utiliza a plataforma do New Fiesta e virou um carro global da Ford. Já o compacto, antes importado do México, começou a ser fabricado nesta semana em São Bernardo do Campo (SP).  

Audi A3 x Volkswagen Golf



O A3 estreou em meados da década de 1990 para ser o modelo de entrada da Audi, com o argumento de ser um hatch com acabamento mais refinado e com um nível de equipamentos superior (chegou a ser produzido no Brasil entre 1999 e 2006). Para isso, a marca das quatro argolas utilizou a plataforma PQ34, compartilhada com a quarta geração do Volkswagen Golf, mais popular e um dos carros mais vendidos da Europa. Em 2003, A3 e Golf chegaram às suas segunda e quinta gerações, respectivamente, utilizando a arquitetura PQ35 como base. Recentemente, os dois hatches estrearam novas gerações baseadas na plataforma global MQB.

Veja abaixo a galeria de fotos:

Ver todas as fotos
01/04/2013

Destaques

A HDS não efetua venda direta ao consumidor!
Top of page Top
Desenvolvido por iGRO