Produtos Veículos
ORÇAMENTO0 produtos

Notícias automotivas


COMPARTILHE

QR Code

Visualize em seu smartphone, tablet ou dispositivo móvel com a leitura do QR Code.


Dúvidas? Entre em Contato

ÁLCOOL POLUI TANTO QUANTO GASOLINA

T- T T+

Divulgação

Agência AutoInforme - O carro flex chegou com um forte argumento de venda no mercado nacional: o álcool mais em conta que a gasolina para o bolso do consumidor. As montadoras comemoram o grande volume de vendas, que já chega a 85% dos veículos comercializados no País.

Outro fator que impulsionou a versão flex no mercado foi o apelo ecológico, pois o álcool seria melhor opção do que a gasolina, já que é menos poluente. Mas, segundo o gerente de Desenvolvimento de Motores da Volkswagen do Brasil, Henry Joseph, os dois combustíveis poluem praticamente o mesmo. "Depois que foram estabelecidos limites de emissões, os níveis ficaram quase em patamares iguais".

Apesar de o álcool ser um combustível renovável, a diferença do carro flex está, apenas, na emissão de hidrocarbonetos (HC). Segundo o engenheiro, os tipos de hidrogênio e oxigênio liberados com a queima do álcool são menos reativos na atmosfera do que os formados pela gasolina.

Além dos hidrocarbonetos, outros vilões da poluição dos carros são os óxidos de nitrogênio (NOx), aldeídos, substâncias químicas que podem se apresentar em até 12 tipos de combinações de gases poluentes, e o material particulado, a fumaça preta liberada pelos escapamentos dos ônibus e caminhões a diesel.

O poluente mais condenado pelos ambientalistas é o monóxido de carbono (CO), cuja emissão foi bastante reduzida em função dos catalisadores. "Um carro zero, que sai de fábrica com catalisador, polui 40 vezes menos que um carro antigo, que não tem o equipamento", explica o gerente de Desenvolvimento de Motores da Volkswagen do Brasil.

07/08/2007

Sustentabilidade

A HDS não efetua venda direta ao consumidor!
Top of page Top
Desenvolvido por iGRO